Dia D de vacinação contra a gripe atendeu população camaragibense neste sábado (12)

A Campanha de Vacinação contra a Gripe, que teve início no dia 23 de abril e vai até 1° de junho, contou com o Dia de Mobilização Nacional, realizado neste sábado (12). A iniciativa é uma orientação do Ministério da Saúde, em parceria com a Secretaria de Saúde de Camaragibe. A ação ocorreu na Rua Eliza Cabral de Souza – centro comercial da cidade – e nas Unidades Básicas de Saúde do município. A meta para este ano é atingir pelo menos 90% de cada grupo prioritário, porém, em 2017, Camaragibe superou as expectativas e vacinou mais de 100% da população.

De acordo com o secretário de Saúde do município, Dr. Hely Farias, o objetivo da campanha é evitar mortalidade e reduzir o número de internamentos. Ele também ressalta a importância da vacinação nesta época do ano. “A imunização antecipada é importante para garantir proteção contra a gripe antes que as temperaturas comecem a cair, que é o período de maior circulação do vírus”, destaca Dr. Hely.

A vacina é 100% segura e protege contra três tipos de vírus da gripe: B, H1N1, H3N2. “A gripe pode causar dores no corpo, febre alta, irritabilidade, vômitos, diarreia, podendo evoluir para doenças mais graves, como pneumonia e até matar, como está acontecendo com o vírus H1N1”, alerta ngela Soares, coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Devem receber a dose crianças de 6 meses a menores de 5 anos, idosos a partir de 60 anos, trabalhadores da saúde, professores das redes pública e privada, povos indígenas, gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), pessoas privadas de liberdade e funcionários do sistema prisional. A escolha desses grupos prioritários segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Pessoas com doenças crônicas e outras condições clínicas especiais também devem ser imunizadas. Neste caso, é preciso apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação. Pacientes cadastrados em programas de controle de doenças crônicas do Sistema Único de Saúde (SUS) devem procurar os postos em que estão registrados para receber a dose, sem necessidade de prescrição médica.

A vacina

O Ministério da Saúde informou que a vacina contra a gripe é segura e reduz complicações que podem provocar casos graves da doença, internações e óbitos. Estudos demonstram que a imunização pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias, de 39% a 75% a mortalidade global e em aproximadamente 50% das doenças relacionadas à gripe Influenza.

Grupos prioritários:

-Crianças de 6 meses a menos de 5 anos;
-Idosos com 60 anos ou mais;
-Gestantes;
-Doentes crônicos;
-Mulheres com até 45 dias pós-parto;
-Diabéticos e hipertensos.


Publicado em 14 de Maio de 2018
Por Secretaria de Comunicação